CHAGRIN

Artefato #4.569

23 de Junho - 14 de Julho

 

Para o primeiro projeto do arte_passagem, o artista chagrin adesiva um texto sobre a superfície da vitrine na Galeria das Artes, no centro de São Paulo.

 

O breve diálogo entre dois personagens em um chat de língua inglesa desvela a possível relação sexual. A maneira direta com que as pessoas conversam, escondidas atrás de nicknames genéricos, marca a curta duração, reveladora, dos desencontros afetivos e sexuais, hoje massivos, possibilitados por diversos aplicativos.

 

Esse poema-pílula contém a mesma agilidade com que os olhares guardam as vitrines. A dispersão do interesse, seja daqueles que buscam coisas específicas dentro de aplicativos ou do transeunte da cidade, é posta em sua forma. Se por um lado, a intimidade das personalidades é encoberta por seus alter-egos virtuais, a intervenção põe em evidência aquilo que já foi da esfera privada. O ruído do deslocamento desses espaços é expresso na diferença de língua em relação ao ambiente em que está instalado.

 

O texto também vem acompanhado de uma espécie de cartela museográfica, cuja voz informativa fala desde um tempo distante – um futuro longínquo onde o computador é tratado como arqueologia e o texto, codificado. Não à toa as palavras são abreviadas bttm [bottom/passivo], fitblkguy [fit black guy/negro forte], causando um natural estranhamento à primeira vista e um desencontro na comunicação entre obra-espectador.


Com uma dose de ironia e crítica, a obra examina as relações e seus desencontros. A temática gay remete também aos famosos pontos de hunting das imediações, como a Praça da República e os cinemas pornôs da avenida Ipiranga.  

Clique aqui para ler a entrevista com o artista.